Seguidores

domingo, 20 de fevereiro de 2011

SE QUISERMOS SONHAR


Vasculho nas margens
Do tempo...
Uma nesga
Um espaço
Uma miragem
Procuro na vanguarda do vento...
Espaço para sorrir
E sonhar
Sussurro ao tempo...
Que me indique o caminho
No qual veja o sol
E as estrelas
A estrada é longa
Infindável
Mas o impossível
Se torna possível
Se quisermos sonhar...

Gil Moura


Nenhum comentário:

Postar um comentário