Seguidores

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

CLASSIFICADOS







VENDE-SE UMA CASA QUE TEM UM PAPAGAIO DE NOME  FEIJÓ E TEM NAS ASAS AS CORES DE MIRÓ.
 VENDE-SE UMA CASA QUE TEM ÓCULOS DE TECER BORDADOS E OLHOS DE SONHAR ACORDADO. 
VENDE-SE UMA CASA QUE TEM CANTEIROS DE JASMIM E HÁ  SEMPRE UMA ROSA NASCENDO NO JARDIM.
VENDE-SE UMA CASA QUE TEM PALAVRAS COMO AFETO, AFEIÇÃO E MORAM NAS GAVETAS DO CORAÇÃO.
VENDE-SE UMA CASA QUE TEM UM GALO CANTANDO NO QUINTAL E UMA LUA PRETA E BRANCA PENDURADA NO VARAL.


RONALD CLAVER
HOJE TEM POESIA

segunda-feira, 29 de julho de 2013

OJALA QUE LLUEVA CAFÉ




CAFÉ TACUBA



OJALA QUE LLUEVA CAFÉ EN EL CAMPO
QUE CAIGA UN AGUACERO DE YUCA Y TE
DEL CIELO UNA JARITA DE QUESO BLANCO
Y AL SUR UNA MONTANA DE BERRO Y MIEL
OJALA QUE LLUEVA CAFÉ

OJALA QUE LLUEVA CAFÉ EN EL CAMPO
PEINAR UN ALTO CERRO
DE TRIGO Y MAPUEY
BAJAR POR LA COLINA DE ARROZ GRANEADO
Y CONTINUAR EL ARADO CON TU QUERER

OJALA EL OTONO EN VEZ DE HOJAS SECAS
PINTA MI COSECHE DE PITISALEGRE
SIEMBRE UNA LLANURA DE PATATA Y FRESAS
OJALA QUE LLUEVA CAFÉ

OJALA QUE LLUEVA CAFÉ EN EL CAMPO
SEMBRAR UN ALTO CERRO DE TRIGO Y MAPUEY
BAJAR POR LA COLINA DE ARROZ GRANEADO
Y CONTINUAR EL ARADO CON TU QUERER
OJALA QUE LLUEVA CAFÉ EN EL CAMPO

PA QUE EN LA REALIDAD
NO SE SUFRA TANTO
OJALA QUE LLUEVA CAFÉ EN EL CAMPO

PA QUE EN VILLA HIDALGO OIGAN ESTE CANTO
OJALA QUE LLUEVA CAFÉ EN EL CAMPO

PA QUE TODOS LOS NINOS
CANTEM ESTE CANTO
OJALA QUE LLUEVA CAFÉ EN EL CAMPO
OJALA QUE LLUEVA,
OJALA QUE LLUEVA,
OJALA QUE LLUEVA CAFÉ EN EL CAMPO




terça-feira, 18 de junho de 2013

PÃO A PESO




Para o pobre municipe indefeso
Foi sempre um logro o pão de cada dia,
Deante da indifferença e do desprezo
Da edilidade surda-muda e fria!

Que ella perca, afinal, o antigo vezo
E, dando mostras de sabedoria,
Ordene que se venda o pão a peso,
Ponha balança em cada padaria.

Só assim Zé povinho proletario,
Sem temor de, qual pillula, engulil-o,
Poderá mastigar seu panis diario.

Mas, porque fique o povo mais tranquillo,
Dê-se á lei additivo compulsorio
Que em mil grammas mantenha cada kilo...




FONTE DA CARIOCA
D.XIQUOTE
 1922

segunda-feira, 17 de junho de 2013

PIANO DE BAIRRO

Na rua sossegada onde moro, - á tardinha,
quando em sombras o céu lentamente escurece,
- um piano solitário, em surdina, - parece
acompanhar ao longe a tarde que definha...

Nessa hora, em que de manso a noite se avizinha,
seus acordes pelo ar têm murmúrios de prece...
-Ah! quem não traz como eu também, na alma sozinha,
um piano evocativo que nos entristece?

Há sempre um velho piano de bairro, esquecido
na memória da gente, - e que nas tardes mansas
sonoriza visões de outrora ao nosso ouvido.

Seus monótonos sons, seus estudos sem côr,
repetem no teclado branco das lembranças
o inconcluso prelúdio de um longínquo amor!



                             J. G DE ARAUJO JORGE
                               
ETERNO MOTIVO

terça-feira, 7 de maio de 2013

MÃE

                                                                       
                                       



"UM CICLO QUE ... RENOVA,
                                            ... INVESTE, 
                                                      ...CUIDA 
                                                               E... TRANSFORMA!"



                                    A TODAS AS MÃES UM  DIA  MUITO ESPECIAL !!!


                                                                         OFICINA RECONSTRUINDO