Seguidores

sábado, 20 de agosto de 2011

MENINO DO DEDO DE LUZ

Menino do dedo de luz
Criando noites estreladas
Noivas flores
Nerudiando a terra
Sementes poéticas de amor
Dentro de sua casa, seu jardim
Brotam frascos
Da essência indolor
Perfume das manhãs
Amanhãs, quem sabe?
Menino do dedo de Luz
Ilumina meu abajur
As palavras abstratas
Com pétalas-estreladas
Orquídeas bennyanas
Derramando o néctar
Doce mel no livro cruel
Das leituras da vida
Menino do dedo de Luz
No exílio de minha casa
Flores cadentes na janela
Canto dos passarinhos
Um dedo molhado na terra
Regresso do filho meu
Onírico em folhas
Estrela maior
Asas verdes
Que tão cedo voou
Um dedinho de prosa colorida
Na manhã minha e de mais ninguém
Trouxe-me em bandeja teu inteiro jardim
Uma flor renasceu dentro de mim
No exílio de mim
Teu sorriso

Cintia Thomé

Nenhum comentário:

Postar um comentário