quinta-feira, 2 de junho de 2011

VERSO LIVRE


MOACIR D´AVILA SEVERO
GENTILEZA DE JORGE MONDIN


MEU VERSO É UM GRITO LIBERTO DA ALMA
SÓ FAÇO PROTESTO SE A DOR ME INVADE
A INSPIRAÇÃO NÃO SE CURVA PRA REGRAS
E PARA A EXPRESSÃO TEM QUE HAVER LIBERDADE
QUEM SE INCOMODA É POR CONSEQUÊNCIA
DA DOR DE CONSCIÊNCIA PERANTE A VERDADE.

VERSO XUCRO É PARTO DA ALMA
EMBRIÃO DE UMA ERA REMOTA
RASTRO DE MIL CICATRIZES
SEDE DE ACHAR SUAS RAÍZES
ONDE UM PASSADO REBROTA

DEIXEM MEU VERSO PRA QUE SIGA LIVRE
ELE NÃO É FEITO AOS CONSERVADORES
SE A TRADIÇÃO TEM SEUS REGULAMENTOS
O BOM NATIVISTA DISPENSA IMPOSTORES
TRAZ ARTE NAS VEIAS TALENTO NA MENTE
PRA SER INDIFERENTE AOS FALSOS VALORES.

LIVRE É O QUE SABE SER SÓ
INDEPENDE DE ALAS SOCIAIS
VOCIFERA DE LIMPA CONSCIÊNCIA
REBATE A OPRESSÃO À TENDÊNCIA
EXPRIMINDO SEUS IDEAIS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário