Seguidores

quinta-feira, 8 de maio de 2014

POEMA ESMERALDA










Uma flor solitária buscava o brilho da lua todos os dias para fechar os olhos, porque não conseguia dormir sem que o brilho da lua refletisse em seus olhos, através do rio, o qual com suas lágrimas tornava esse rio cada vez mais transparente, certa noite o azul do rio tornou-se como o nome daquela flor esmeralda, que se sentia tão frágil, que todas as noites buscava amparo no leito do rio, então esmeralda ficava com o olhar fixo no brilho da lua através da água do rio, ate que diminuísse a intensidade em seus olhos, em uma noite esmeralda estava olhando a lua através do rio, quando a lua refletiu pela primeira vez em sua mão,formando um anel, que com a junção do brilho da lua e o verde da arvore que estava perto do rio, refletiram na água e formaram a cor de uma pedra preciosa, que era seu nome, então esmeralda uniu as mãos, porque queria provar mais daquele brilho, e por um segundo beijou sua mão, e ficou a pensar se seria certo amar o brilho da lua, que estava tão longe e impossível de tocar,porque a lua nem percebia a existência de esmeralda,e vivia rodeada de estrelas que provavam seu brilho de perto,então esmeralda não sabia se voltaria mais ao rio,porque a lua tinha as estrelas e era uma poesia visual, que esmeralda sonhava com melancolia e paixão,mais só tinha o leito daquele rio, e um brilho que ela sonhava em sofrer de uma jura de amor secreta, que a aquecesse com seu calor evaporando sua neblina com serenidade,como as águas daquele rio que se tornaria em oceano o qual esmeralda tinha vontade de mergulhar infinitamente e depois de tudo isso ser feliz.






Nenhum comentário:

Postar um comentário