sexta-feira, 11 de novembro de 2011

AS PRIMAVERAS

A TERRA DE AROMAS CHEIA,
AS ONDAS BEIJANDO A AREIA
E A LUA BEIJANDO O MAR!

OH! DIAS DA MINHA INFANCIA!
OH! MEU CÉO DE PRIMAVERA!
QUE DOCE A VIDA NÃO ERA
NESSA RISONHA MANHÃ!
EM VEZ DAS MÁGOAS DE AGORA,
EU TINHA N´ESSAS DELICIAS
E BEIJOS DE MINHA IRMÃ!

LIVRE FILHO DAS MONTANHAS,
EU IA BEM SATISFEITO,
DA CAMISA ABERTO O PEITO,
-PÉS DESCALÇOS,BRAÇOS NÚS-
CORRENDO PELAS CAMPINAS
A´ RODA DAS CACHOEIRAS,
ATRAZ DAS AZAS LIGEIRAS
DAS BORBOLETAS AZUES!

N´AQUELLES TEMPOS DITOSOS
IA COLHER AS PITANGAS,
TREPAVA A TIRAR AS MANGAS,
BRINCAVA Á BEIRA DO MAR;
RESAVA ÁS AVES-MARIAS,
ACHAVA O CÉO SEMPRE LINDO,
ADORMECIA SORRINDO
E DESPERTAVA A CANTAR!



ESTE POEMA FOI ORIGINALMENTE POSTADO
DE: CASIMIRO DE ABREU
OBRA: AS PRIMAVERAS
COLLECÇÃO BENJAMIM COSTALLAT
RIO-1932

Nenhum comentário:

Postar um comentário